20 outubro 2006

GRUPO DE ESTUDOS PREPARA IMPLANTAÇÃO DO PIM EM COMUNIDADES QUILOMBOLAS

da Assessoria de Comunicação Social, da Secretaria da Saúde/RS

Photobucket - Video and Image Hosting

Maria da Graça, do PIM e
Janja, do Quilombo dos Alpes/POA

A Secretaria Estadual da Saúde (SES/RS), através do programa Primeira Infância Melhor (PIM), está coordenando, desde o início de agosto, um grupo de estudos que tem como objetivo conhecer as características culturais e as experiências familiares das comunidades remanescentes de quilombos, para melhor atendê-las de acordo com a metodologia do programa. A intenção é em breve constituir o PIMQUI - Primeira Infância Melhor para as Comunidades Remanescentes de Quilombos. Estudos indicam a existência de 2.800 comunidades quilombolas no Brasil, 127 delas já reconhecidas no Rio Grande do Sul. De acordo com a coordenadora do grupo e membro da coordenação do Grupo Técnico Estadual do PIM, Maria da Graça Paiva, "estas comunidades requerem um olhar diferenciado sobre a infância, por questões sócio-históricas e culturais e por viverem em coletividade".

O pedido de extensão do PIM para a região dos quilombos, na localidade de Rincão dos Mouras, foi feito pela Prefeitura Municipal de Santana da Boa Vista. A comunidade está situada em uma das áreas mais pobres do meio rural, onde se concentra o maior número de quilombos da cidade. O grupo de estudos, que tem se reunido semanalmente, conta com a participação de membros da coordenação e técnicos do PIM; do Conselho de Desenvolvimento e Participação da Comunidade Negra no RS; e das secretarias estaduais da Saúde, da Assistência Social e da Educação. Também participam pesquisadores, colaboradores e representantes da sociedade civil interessados no tema.

Entre os objetivos dos encontros está o conhecimento profundo de algumas comunidades, visando coletar subsídios de suas experiências e cultura para a implantação do PIMQUI. O grupo também pretende adaptar os conteúdos culturais e atividades educativas apuradas à proposta metodológica do Primeira Infância Melhor. O PIM tem como proposta principal orientar as famílias, a partir de sua cultura e experiências, para que possam estimular o desenvolvimento pleno das capacidades e potencialidades das crianças de zero a 5 anos e 11 meses de idade. Atualmente, o programa atende 39.725 famílias em 222 cidades gaúchas. Deste total, 26 municípios possuem comunidades remanescentes de quilombos.

O grupo já realizou o levantamento sobre a localização das comunidades quilombolas em todo o Estado e também o mapeamento das áreas atendidas pelo PIM onde se encontram estas comunidades, inclusive verificando as Coordenadorias Regionais de Saúde e de Educação com maior incidência destas populações. As comunidades remanescentes de quilombos na região de Porto Alegre - Família Silva e Morro dos Alpes - também receberam a visita de integrantes do grupo.

Photobucket - Video and Image Hosting
Rita, do Quilombo dos Silva/POA

www.saude.rs.gov.br

*****************************
PIM
Primeira Infância Melhor

Photobucket - Video and Image Hosting

O Programa Primeira Infância Melhor (PIM), implantado em 7 de abril de 2003, pelo seu caráter intersetorial, constitui uma política pioneira no Rio Grande do Sul.

Seu foco é o estímulo ao desenvolvimento integral da criança na fase dos zero aos seis anos de idade. Nos últimos anos, estudos científicos apontaram esta etapa como fundamental para o desenvolvimento pleno das capacidades físicas, intelectuais, sociais e emocionais do ser humano.

www.pim.saude.rs.gov.br

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India