30 outubro 2006

LULA LÁ, YEDA AQUI

Photobucket - Video and Image Hosting

em 23/10/2006 - Agência Brasil
Integrantes do movimento negro entregaram nesta segunda-feira (23/10) à coordenação da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT/PRB/PCdoB) um manifesto com propostas de políticas públicas específicas para a população negra. No documento, 28 entidades declaram apoio à candidatura de Lula.

O manifesto foi entregue pela cantora Lecy Brandão a Jaques Wagner (PT), recém-eleito governador da Bahia. "Eu vim aqui como mulher negra, que sempre militou no seu trabalho artístico, que tem 32 anos de carreira, sempre falei das questões sociais e políticas deste país", afirmou Lecy.

De acordo com ela, o movimento reivindica a manutenção da Secretaria de Promoção de Políticas para a Igualdade Racial e o aumento dos recursos para o órgão, que possui status de ministério. Ao mesmo tempo, defende políticas públicas para a população negra em ministérios como o da Indústria e Comércio, Educação, Saúde, Justiça e Cultura.

Idéias
Entre as propostas para um eventual segundo governo está a abertura de R$ 36 milhões em linhas de financiamento para os quilombolas e comunidades negras urbanas investirem em comércio e indústria étnica entre 2007 e 2010. Na área da Educação, o movimento negro reivindica, entre outros pontos, uma política de cotas para afro-descendentes na pós-graduação e a formação de professores da rede voltada para a educação anti-racista.

Para a saúde, as entidades defendem a implementação de políticas de assistência aos problemas específicos da população negra, como anemia falciforme, criação de núcleos de assistência psíquica e a promoção do combate ao racismo institucional. Ao Ministério da Justiça, o movimento negro propõe cursos de combate ao racismo para policiais, núcleo de justiça gratuita para a população negra nas periferias, criação de um comitê intergovernamental para monitorar casos de racismo praticados nos veículos de comunicação e garantias para o exercício da liberdade religiosa, por meio dos cultos afro-brasileiros.

Na área cultural, os grupos reivindicam a aplicação das políticas de cotas em produções televisivas, a promoção de editais públicos de apoio à produção audiovisual afro-brasileira e a criação de programas de crédito e financiamento para incentivo da produção editorial dessa população.

Pluralidade
Entre as entidades que assinam o manifesto estão: Comissão de Servidores pela Igualdade Racial (DF), Grupo Multiétnico de Empreendedores Sociais (DF), Grupo Multiétnico de Empreendedores Sociais (RS), Pré-Vestibular para Negros e Carentes (RJ), Educafro (SP), Instituto Cultural Praia Verde (DF), Instituto Cultural Afro N'Zinga (DF), Cernegro (DF) Associação Cultural Motivação (RS), Grupo Odara (RS), Jornal da Cultura Afro-brasileira (DF), Centro de Cultura Negra (MA), Associação de Anemia Falciforme (SP), ANCEABRA (DF), Conen (BA), Comitê da Igualdade Racial (DF), Grupo Cultural Rainha Ginga (RS), Biblioteca do Negro (RS), Associação Clara Nunes (RS), CEAP (RJ), Capem (RJ), Grupo de Babalorixás (GO e DF), CNEGRA (MA), N'Zinga (MG), Beco da Cultura (DF), Associação do Morro da Polícia (RS) e Tribo das Artes (DF).
FOTO: Divulgação Antônio Lúcio/SP

Photobucket - Video and Image Hosting

em 21/10/2006 - Nós Somos Mídia
Yeda Crusius - O PSDB tem trabalhado para que haja a igualdade social e racial dos brasileiros. No Ministério da Saúde, em ato que emocionou os presentes pela dimensão humana da ação, em 06/06/2001, o então Ministro José Serra, do PSDB, assinou portaria que universalizou o "teste do pezinho". Por indicação da deputada federal do RS, Yeda Crusius, acrescentando ao "teste do pezinho" o exame gratuito para fibrose cística.

Por recomendação da CPI da Mortalidade Materna, da qual fiz parte, foi incluído no "teste do pezinho" o exame para anemia falciforme, causa de morte materna no parto, comum nas gestantes afro descendentes. A partir de uma gota de sangue do calcanhar do recém-nascido, é possível saber, por meio de exames laboratoriais, se o bebê tem deficiências genéticas, como hipotireoidismo e fibrose cística, dentre outras doenças, além da anemia falciforme, típica das pessoas negras. O diagnóstico precoce facilita a prevenção, o tratamento e a cura.

No meu governo, vou valorizar todas as etnias que compõem a sociedade gaúcha, em especial a comunidade Negra pelo legado cultural e pela presença representativa na sociedade. Lembro que, por iniciativa do PSDB, está em andamento o processo de criação do Centro de Cultura Negra do Rio Grande do Sul, idealizado pelo então secretário de Cultura do RS, Roque Jacoby (PSDB), que deverá ser consolidado na futura administração estadual.

Há um compromisso dos tucanos na proteção da liberdade de expressão espiritual no Rio Grande do Sul e respeito às religiões de matriz africanas. Está prevista a efetivação do Plano Estadual e Promoção da Igualdade Racial do Rio Grande do Sul, criado em 2005, e apoio ao Estatuto da Igualdade Racial, dentro da proposta de governo do PSDB. Vamos estudar a viabilidade da aproximação efetiva com os países africanos, fomentando a implantação de representações oficiais daqueles países em nosso Estado. Pretendemos ainda, consolidar o projeto do Monumento aos Lanceiros Negros, junto ao Cerro dos Porongos, na cidade de Pinheiro Machado e, articular, junto à comunidade gaúcha, o resgate e a valorização da Memória de João Cândido.


Crédito Foto/Yeda: Jefferson Bernardes

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India