21 outubro 2006

YEDA E OLÍVIO TÊM COMPROMISSOS COM A COMUNIDADE NEGRA GAÚCHA

por Sátira Machado (Lucca Machado Moura - 5 anos - sorteou a ordem de apresentação das entrevistas)

Em entrevista exclusiva para NÓS SOMOS MÍDIA,
a candidata Yeda Crusius (PSDB)
e o candidato Olívio Dutra (PT),
na disputa pelo Palácio Piratini (2007-2010),
respondem a uma única pergunta:


CANDIDATO OLÍVIO DUTRA, QUAIS SÃO SUAS PROPOSTAS PARA A COMUNIDADE NEGRA DO RIO GRANDE DO SUL?

Photobucket - Video and Image Hosting

Olívio Dutra - Da mesma forma que no governo da Frente Popular (1999-2002), que executou ações concretas para o combate às desigualdades, nosso programa tem compromisso com a construção de políticas públicas para promoção da igualdade racial. Desta forma, prevê a inclusão, nos currículos escolares, da disciplina História da África e Afro-brasileira, como determinada a lei federal 10.639. Vamos implantar programas de educação inclusiva, que respeitem as diversidades cultural e étnica. Além disso, é nosso objetivo implantar a política de cotas raciais e sociais na UERGS e nos concursos públicos estaduais.

A nossa UERGS, criada no governo da Frente Popular, é um relevante instrumento para desenvolver pesquisas e ações afirmativas de promoção à igualdade racial. Também consta no nosso programa a regulamentação do Fundo Estadual de Reparação da Comunidade Negra para financiar programas em benefício da população afrodescendente.

Além disso, vamos cumprir o decreto federal que regulamenta os procedimentos para a titulação de terras quilombolas e implantar políticas agrícolas, em conjunto com o movimento negro, de apoio às comunidades quilombolas. E mais, vamos reconhecer as Zonas Especiais de Interesse Social e Cultural, previstas no Estatuto das Cidades, priorizando a população negra, que é maioria nas periferias urbanas. Cabe lembrar que o nosso governo sancionou a lei da regularização fundiária de áreas ocupadas por comunidades remanescentes de quilombos, no Rio Grande do Sul. O governo da Frente Popular também criou o RS Quilombola e assegurou recursos para obras de infra-estrutura e programas de geração de trabalho e conservação ambiental.

Respeitamos as conquistas dos movimentos sociais e, em conjunto com as entidades do movimento negro no Rio Grande do Sul, vamos trabalhar para atender as reivindicações e construir democraticamente, com os integrantes do movimento, o Centro de Referência Negra. Em contrapartida, o governo Rigotto (PMDB/PSDB) tentou fechar o Conselho Estadual de Participação da Comunidade Negra. Além disso, cabe lembrar que o PFL, da coligação de Alckmin e Yeda, entrou na Justiça para barrar o decreto, do governo Lula, que reconhece o direito das comunidades quilombolas ao título da terra.

O compromisso do nosso governo é estabelecer diálogo permanente com representantes de religiões de matriz africana para implantar políticas anti-discriminatórias, que promovam a tolerância religiosa e garantam a liberdade de culto. As administrações da Frente Popular no Rio Grande do Sul sempre foram pioneiras na construção de políticas públicas para promoção da igualdade racial.

Porto Alegre, por exemplo, foi uma das primeiras capitais do País a adotar o sistema de cotas nos concursos públicos. No governo do Estado, implantamos diversos programas para combater a discriminação racial, resgatar a identidade do povo negro, promover a inclusão social e apoiar comunidades remanescentes de quilombos no Rio Grande do Sul. No entanto, há ainda muito por fazer. Em um segundo governo da Frente Popular, vamos desencadear uma série de ações afirmativas para garantir igualdade de oportunidades, ampliar os programas de geração de trabalho e renda e implantar no Estado as medidas previstas no Estatuto da Igualdade Racial.

Entre os acertos do governo da Frente Popular (1999-2002)destacamos a criação do programa HIP HOP Sul, que fortaleceu as organizações da juventude na luta pela cidadania. O próximo governo da Frente Popular criará programas de geração de trabalho e renda para reduzir os índices de exclusão dos negros no mercado de trabalho. Também temos o compromisso de criar programas específicos para a inserção das mulheres negras no mercado de trabalho. O compromisso do nosso próximo governo é o de estabelecer uma política estadual para o tratamento de doenças específicas como anemia falciforme, e outras doenças de incidência na população negra, como diabetes
e hipertensão.

O governo da Frente Popular (1999 - 2002) demonstrou sua postura democrática e de diálogo e pretende qualificar, ainda mais, as conversações com Estados e províncias de todos os cantos do mundo, inclusive com a África. Cabe ressaltar que o governo Lula avançou muito nesta discussão em nível internacional e, numa articulação entre estado e federação, vamos aprimorar estas relações.


Crédito Foto/Olívio: Caroline Morelli


CANDIDATA YEDA CRUSIUS, QUAIS SÃO SUAS PROPOSTAS PARA A COMUNIDADE NEGRA DO RIO GRANDE DO SUL?

Photobucket - Video and Image Hosting

Yeda Crusius - O PSDB tem trabalhado para que haja a igualdade social e racial dos brasileiros. No Ministério da Saúde, em ato que emocionou os presentes pela dimensão humana da ação, em 06/06/2001, o então Ministro José Serra, do PSDB, assinou portaria que universalizou o "teste do pezinho". Por indicação da deputada federal do RS, Yeda Crusius, acrescentando ao "teste do pezinho" o exame gratuito para fibrose cística.

Por recomendação da CPI da Mortalidade Materna, da qual fiz parte, foi incluído no "teste do pezinho" o exame para anemia falciforme, causa de morte materna no parto, comum nas gestantes afro descendentes. A partir de uma gota de sangue do calcanhar do recém-nascido, é possível saber, por meio de exames laboratoriais, se o bebê tem deficiências genéticas, como hipotireoidismo e fibrose cística, dentre outras doenças, além da anemia falciforme, típica das pessoas negras. O diagnóstico precoce facilita a prevenção, o tratamento e a cura.

No meu governo, vou valorizar todas as etnias que compõem a sociedade gaúcha, em especial a comunidade Negra pelo legado cultural e pela presença representativa na sociedade. Lembro que, por iniciativa do PSDB, está em andamento o processo de criação do Centro de Cultura Negra do Rio Grande do Sul, idealizado pelo então secretário de Cultura do RS, Roque Jacoby (PSDB), que deverá ser consolidado na futura administração estadual.

Há um compromisso dos tucanos na proteção da liberdade de expressão espiritual no Rio Grande do Sul e respeito às religiões de matriz africanas. Está prevista a efetivação do Plano Estadual e Promoção da Igualdade Racial do Rio Grande do Sul, criado em 2005, e apoio ao Estatuto da Igualdade Racial, dentro da proposta de governo do PSDB. Vamos estudar a viabilidade da aproximação efetiva com os países africanos, fomentando a implantação de representações oficiais daqueles países em nosso Estado. Pretendemos ainda, consolidar o projeto do Monumento aos Lanceiros Negros, junto ao Cerro dos Porongos, na cidade de Pinheiro Machado e, articular, junto à comunidade gaúcha, o resgate e a valorização da Memória de João Cândido.


Crédito Foto/Yeda: Jefferson Bernardes


satira.jornalista@yahoo.com.br
satira_machado@yahoo.com.br

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India