16 agosto 2013

Lançamento do 9º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero debate as relações de gênero e suas inserções na escola

As Secretarias de Políticas para as Mulheres Nacional e do Rio Grande do Sul promoveram nesta sexta-feira (16) o Lançamento do 9º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero. Com o objetivo de estimular a produção científica e a reflexão sobre as desigualdades existentes entre mulheres e homens na sociedade brasileira.
Para a secretária Ariane Leitão, ações como esta ganham maior importância ao se apostar no debate com a juventude, para a construção de um novo modelo social. “Adotamos as diretrizes da SPM nacional e hoje lançamos mais uma ação de estímulo e mobilização de toda sociedade brasileira”, destaca.

Sobre a importância de direcionar o tema da igualdade de gênero para as discussões nos espaços educacionais, Ariane afirma ser com a juventude que se inicia a transformação cultural. “Buscamos a promoção de espaços para debate e reflexão também com as jovens e os jovens estudantes, como forma de construir um novo modelo social, com mulheres e homens atuando em conjunto. Só assim poderemos apostar em uma juventude libertária, capaz de enfrentar todas as formas de preconceito de gênero, raça e etnia”.

Na programação do lançamento, a coordenadora de Educação da SPM nacional, Lívia Gimenes Dias da Fonseca, apresentou o prêmio às/aos participantes. “Percebemos com o prêmio que é possível chamar os meninos para discutir uma nova forma de pensar a cultura, e as meninas para empodera-las”, avalia.

Para a coordenadora de educação da 28ª CRE, Rose Mary de Freitas da Silva, é preciso mostrar aos estudantes a importância de participarem de ações que promovam a reflexão. “É preciso estimular o conhecimento da realidade onde estão inseridos e também de suas realidades, para que se reconheçam a partir desta percepção”, destaca.

Para a realização do painel que abordou as relações de gênero na educação e suas interseções, foram convidadas a professora especialista no ensino de história da África e Afro-Brasileira da UFRGS), Adiles da Silva Lima, e a assessora em gênero e sexualidade da Secretaria da Educação do RS, Helena Maria Forgiarine Martins.

Ao final das palestras, a ganhadora da 8ª edição do Prêmio, Carolina Braz de Castilho e Silva, fez um relato sobre a importância de participar da premiação e os benefícios que o reconhecimento trouxe para sua vida enquanto acadêmica. “Participar e ter o trabalho reconhecido, nos dá mais ânimo para continuar. Mostra que vale a pena toda dedicação dispensada para o estudo”, finaliza.

Texto e foto: Luana Mesa
Fonte: SPM

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India