16 setembro 2014

Ciclo de palestras debate gênero e raça/etnia na mídia

Data: 16/09/2014 | 10:30
Maicon Nieland 

Projeto já teve versão nacional que capacitou jornalistas de oito capitais brasileiras e recebeu um prêmio da ONU.

O projeto 'Gênero e Raça/Etnia na Mídia' preocupa-se em formar jornalistas e profissionais de comunicação para o enfrentamento ao preconceito de gênero, raça e etnia. Trata-se de uma parceria entre o Governo do Estado e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul para possibilitar uma formação inédita a esses profissionais.
O projeto iniciou com uma rodada de palestras para sensibilizar a comunidade em relação ao tema e, na seqüência, oferecerá um curso gratuito de 30 horas em cada região.
Conforme a diretora de Comunicação da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/RS) e coordenadora executiva da iniciativa, Sátira Machado, o projeto já teve uma versão nacional que capacitou jornalistas de oito capitais brasileiras e recebeu um prêmio da ONU.
'A Secretaria de Políticas para as Mulheres absorveu e acolheu o projeto, fizemos uma versão gaúcha para capacitar as nove regiões do Estado, nas universidades onde há cursos de comunicação, para fazer uma abordagem dos direitos humanos nas pautas', explicou. As palestras estão sendo realizadas para apresentar o projeto e divulgar o curso que está previsto para iniciar no primeiro semestre de 2015.
A iniciativa é da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/RS), em parceria com a Secretaria de Comunicação (Secom), a Fundação Cultural Piratini-TVE/FM Cultura, a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH - Rede Escola de Governo), o Núcleo de Jornalistas Afrobrasileiros, o Núcleo de Mulheres Jornalistas pela Igualdade de Gênero do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul e universidades, com investimentos da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.
'Com este projeto estamos reafirmando a necessidade de termos profissionais de comunicação comprometidos com a mudança cultural, onde as mulheres e, principalmente a comunidade negra, saiam da invisibilidade. Estamos propondo uma cidadania comunicativa, pública e plural, onde todas as pessoas se enxerguem no conteúdo produzido diariamente pelos meios de comunicação', afirma a secretária estadual de Políticas para Mulheres, Ariane Leitão.
Até agora, já participaram das palestras em torno de 450 alunos nas seguintes localidades: Universidade de Passo Fundo (UPF) em Passo Fundo, Universidade de Caxias do Sul (UCS) em Caxias do Sul, Ulbra, em Torres, Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e Universidade Federal de Pelotas (UFPel), em Pelotas.


Agenda - próximas palestras:

17/09 - Santa Maria - Centro Universitário Franciscano (Unifra) e Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
25/09 - Santa Cruz - Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc)
01/10 - São Leopoldo (Unisinos)
14/10 - São Borja - Universidade do Pampa (Unipampa)
21/10 - Cruz Alta - Universidade de Cruz Alta (Unicruz)
28/10 - Ijuí - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijui)
07/11 - Porto Alegre - Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
11/11 - Porto Alegre - Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM)

Fonte: Redação Secom RS / Luciana Alcover


Publicado em: Folha do Mate

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India