29 novembro 2014

Rei nigeriano encontra autoridades e Povos Tradicionais de Matriz Africana no Brasil

    

    Nesta última sexta-feira, dia 28 de novembro, foi assinado um protocolo de intenções entre as cidades de Embu das Artes (São Paulo) e Ifon, na Nigéria, selando um dos mais importantes eventos dos Povos Tradicionais de Matriz Africana para as cidades. O protocolo foi ratificado pelo prefeito Chico Brito e Oba Al-Maroof, concluindo uma série de ações realizadas durante a visita do rei de Ifon ao Brasil, que iniciou no último 15 deste mês. 
     Em Embu das Artes, o rei Al-Maroof Adekunle Magbagbeola (Mababeolá) participou da Consagração das Águas, com direito a coleta de águas de lago e plantações de baobá no local em que será construído o Complexo dos Povos.  O rei nigeriano e o prefeito da cidade, Chico Brito, dialogaram sobre as questões que envolvem os povos de matriz africana no Brasil, as relações com a África e a contribuição da cidade para estreitar as relações entre os povos. O encontro foi considerado histórico por ambas as partes e um avanço no processo iniciado pelo ex-presidente Luiz Ignácio Lula da Silva.
   “O povo brasileiro, na sua formação, tem tudo a ver com a África. Mesmo tendo sido uma vinda forçada dos ancestrais, eles resistiram e lutaram contra a escravidão e essa resistência propiciou pudéssemos construir uma sociedade menos desigual e menos opressora. Já mudou muito, mas temos muito o que avançar. Ainda temos preconceito, discriminação, mas é justamente uma relação política como esta que ajuda a romper tudo isso”, declarou o prefeito.
     Além de reuniões, encontros, seminários e palestras, o rei tem se reunido com representantes dos Povos Tradicionais na cidade, como Pai Leo (Ilé Afro Brasileiro Ode Loreci), Pai Odesse, Pai Alexandre, seguindo agenda organizada e coordenada pelo Comitê Central na cidade.

Relações Brasil–África

Lula assumiu em 2003 e durante seu mandato de 8 anos esteve na África 39 vezes, sendo o presidente que mais visitou o país. Ele foi responsável pela criação de um Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial e um Plano Nacional de Desenvolvimento dos Povos Tradicionais. Já a presidente Dilma Rousseff criou a Assessoria de Promoção da Igualdade Racial e o Conselho de Promoção da Igualdade Racial. Agora, Embu das Artes trabalha pela formação de uma cooperativa, para que os povos possam plantar e criar animais a partir da sua tradição. Ainda como parte dessa política, Embu das Artes tem dois projetos: o Banco Municipal de Alimentos, que atende mais de mil famílias, e o Restaurante Popular, que serve mais de 1.300 pessoas por dia, que compram alimentos cultivados pelos povos quilombolas. 

 Texto: Júlia Bernardi, com informações da Secretaria de Comunicação Social do Governo da Cidade de Embu das Artes

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India