10 dezembro 2014

Palestra marca início de nova fase do projeto Gênero e Raça/Etnia na Mídia

Quarta, 10 Dezembro 2014 12:28

Cursos serão ministrados em regiões que receberam as palestras de apresentação do projeto
Bruna Fernanda Suptitz/SINDJORS

Encerrando o primeiro ciclo atividades do projeto Gênero e Raça/Etnia na Mídia, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (SINDJORS) a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) realizaram nesta terça-feira, dia 9, a palestra “Promovendo a autonomia e enfrentando a violência contra a mulher, por uma comunicação pública e plural". A atividade marca o início da nova fase do projeto, que será desenvolvido ao longo de 2015 nas regiões previamente definidas.
Em sua fala, Jeanice Dias Ramos, uma das coordenadoras do projeto, recordou que discutir esse tema é uma vontade do Sindicato desde 2010. “Percebemos que o tema da mulher na mídia sofre muito com o machismo”, comenta. O presidente SINDJORS, Milton Simas, destaca o mais recente levantamento da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) sobre a profissão, mostrando que 64% da categoria é formada por mulheres. “O Sindicato será um defensor da realização do curso pela próxima gestão estadual”, afirma.
A titular da SPM, Ariane Leitão, entregou ao presidente do SINDJORS um CD contendo o relatório das ações realizadas pela secretaria, agradecendo a parceria da entidade. Ela destaca a simbologia que o projeto tem para o debate sobre o papel que a mulher ocupa na mídia. “As políticas públicas precisam ser desenvolvidas com quem será atingido” explica.
A atividade seguiu com a apresentação do projeto, feita pela jornalista Sátira Machado, que destaca a participação de mais de 900 pessoas no ciclo de palestras realizadas no interior do estado. Em provocação ao público, ela questiona e explica o porquê do projeto ser voltado para a formação acadêmica em comunicação. “A mídia potencializa os assuntos em pauta na sociedade e a universidade é o espaço de produção de conhecimento. É importante a consciência da responsabilidade social que temos enquanto comunicadores e comunicadoras” completa.


Sobre o projeto Gênero e Raça/Etnia na Mídia

O projeto tem como objetivo fomentar o direito à comunicação e à cidadania comunicativa, promovendo uma cultura igualitária, democrática e não reprodutora de estereótipos de gênero, raça/etnia, orientação sexual e ou geracional nos meios de comunicação. Pretende ampliar a visibilidade da contribuição das mulheres, das mulheres negras, das mulheres indígenas, das mulheres ciganas, idosas, jovens entre outras, para o desenvolvimento integral da sociedade gaúcha e brasileira.
Desde o lançamento do programa, em julho deste ano, foram realizadas palestras em universidades de todas as regiões do Estado, como forma de apresentação do curso ampliado que será ministrado na próxima etapa do projeto, o que deve acontecer nos próximos meses.
O projeto é realizado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/RS), em parceria com a Secretaria de Comunicação (Secom), a Fundação Cultural Piratini-TVE/FM Cultura, a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH – Rede Escola de Governo), o Núcleo de Jornalistas Afrobrasileiros e o Núcleo de Mulheres Jornalistas pela Igualdade de Gênero do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul e as Universidades, com investimentos da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.

Fonte: Imprensa/SINDJORS, com informações da Assessoria de Comunicação da SPM


Publicado em: Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India