07 fevereiro 2015

Comissão da Verdade da Escravidão Negra inicia os trabalhos em Brasília

     A Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra foi empossada na tarde de ontem, 6 de janeiro, na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília. O grupo de trabalho tem o objetivo de fazer o resgate histórico do período e a aferição de responsabilidades, além de demonstrar a importância das ações afirmativas como método de reparação ao povo negro.

     Durante o evento, o presidente nacional da OAB, Marcus Vinícius Coelho falou sobre o mito da democracia racial, que encobre a violência vivida pela população negra, principalmente os jovens. Segundo ele, devido ao passado escravista, “ser negro no Brasil infelizmente significa acessar menos direitos e sofrer mais violência”.

     Na ocasião, o jurista utilizou números divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) nos últimos anos, que mostram indicadores socioeconômicos bem menores para a população afro-brasileira. De acordo com os índices, crianças brancas são as que têm mais acesso a creches; 60% dos presidiários são negros; a média de estudos da população afrodescendente é de quase dois anos menor quando comparada à branca, entre outros exemplos.
Coelho chamou a atenção, ainda, para a importância das cotas. “Considerarmos que as ações afirmativas são fundamentais. Que é preciso tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais, na medida em que se desigualam”, concluiu.

     Além do presidente, compuseram a mesa de abertura o ouvidor da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e membro da Comissão, Carlos Alberto Júnior; a ministra da Secretaria dos Direitos Humanos (SDH), Ideli Salvatti; Marcus Vinícius Furtado Coelho, presidente nacional da OAB; Humberto Adami, presidente da Comissão; e o presidente do Instituto Afrobrasileiro de Ensino Superior da Faculdade Zumbi dos Palmares, José Vicente. 

     Também estiveram presentes Cláudio Pereira de Souza Neto, secretário-geral do conselho Federal da OAB; Noelia Castro de Sampaio, vice-presidente da Comissão; Tarciso Nascimento, gerente de comissões da OAB; e Eduardo Araújo, presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília. Aberto ao público, o evento teve a presença de integrantes da sociedade civil de todo o país. Entre eles, a banda mirim do Olodum, de Salvador (BA), que entoou o Hino Nacional Brasileiro ao som dos tambores.

0 comentários:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India